Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação
Ocauçu

Boa Noite Ocauçu, sábado 18 de agosto de 2018

Sáb
18/08
26 °C
12 °C
Índice UV
6.0
Domi
19/08
28 °C
13 °C
Índice UV
6.0
Segu
20/08
29 °C
14 °C
Índice UV
6.0
Ter
21/08
29 °C
15 °C
Índice UV
6.0
Notícia

Saúde - Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2017


Chegada das chuvas alerta para perigo de dengue


Chegada das chuvas alerta para perigo de dengue

O mês de dezembro sempre vem acompanhado do início do período de chuvas constantes. Nessa época, é indispensável que as famílias redobrem a atenção aos cuidados necessários para evitar a formação de locais com água parada e a consequente proliferação do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti. Dados do Ministério da Saúde divulgados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostram que, até novembro deste ano, foram registrados 239.076 casos prováveis de dengue no país, o que representa uma incidência de 116,0 casos por 100 mil habitantes.

 

Segundo Dr. Jessé Alves, infectologista que compõe o corpo clínico do Laboratório Atalaia, a dengue se caracteriza como uma doença febril em que, na maioria dos casos, os sintomas são leves e não específicos. "Os indícios mais comuns são queixas de dores de cabeça, especialmente ao redor dos olhos; dores musculares intensas; fadiga e vermelhidão na pele que podem durar até uma semana", explica.

 

O especialista destaca que existem sinais de alerta que devem ser conhecidos por todos, pois podem indicar uma progressão para formas mais graves da doença e se manifestam como dores abdominais intensas, vômitos, sonolências, sinais de sangramento de mucosas e diminuição do volume de urina.

 

"Quando a pessoa apresenta esses sintomas mais severos, ela deve buscar o serviço de saúde para que sejam feitos exames laboratoriais e medidas de suporte imediato para garantir o diagnóstico precoce. Com isso, conseguimos indicar o tratamento mais adequado para cada caso e afastar a possibilidade de outras doenças, cujos sintomas podem ser confundidos", acrescenta.

 

Mas como detectar precocemente?


Após passar por uma consulta médica, a pessoa com suspeita de dengue recebe um pedido de exame para a obtenção do diagnóstico da doença. De acordo com Alves, existem diferentes tipos de procedimentos, sendo que os mais conhecidos são os testes sorológicos e o PCR. "No primeiro método, identificamos se há presença de anticorpos ou de antígeno [proteína NS1] liberado na circulação sanguínea durante a infecção pelo vírus e, no segundo tipo, é feita uma pesquisa que verifica a existência de material genético do vírus em circulação", esclarece.

 

O biólogo molecular que compõe o corpo clínico do Laboratório Atalaia, Dr. José Eduardo Levi, conta que cada um desses exames é indicado para um período específico do início dos sintomas. De dois a 10 dias do começo do quadro sintomático, é recomendado o NS1 e, de um a cinco dias, o PCR.

FacebookTwitterWhatsApp

voltar para a listagem de notícias...

Prefeitura Municipal de Ocauçu

Rua Engenheiro Urbano de Pádua Araujo, 28 - Centro
Ocauçu - SP, 18520-000

Website Desenvolvido porKing Page - Fábrica de Software